Livro "Auto-ajuda e auto-defesa - manual para ativistas feministas"

 

Link para o livro em inglês:
www.genderit.org/resources/self-care-se...

Se alguém se dispôr à traduzir, publique o link aqui depois.

<3

 
 

Encontrei em espanhol, está anexado aqui ao lado —→

Este manual de auto-ajuda escrito por Marina Bernal e outras, com a colaboração de Artemisa, Elige e CREA, propõe às ativistas feministas empreender uma jornada de auto-exploração para aprender a construir suas próprias estratégias de autodefesa. Aprofundar nosso autoconhecimento nos ajudará a entender nossas limitações e forças, o que nos torna fortes e o que nos torna vulneráveis. Ajudará também as mulheres defensoras dos direitos humanos a compreender por que são vítimas de certos tipos de violência e por que reagem de uma forma ou de outra quando enfrentam.

“Devemos começar com a crença de que a luta pela eliminação da violência de gênero em todas as suas manifestações deve primeiro envolver o trabalho em si mesma”, dizem as autoras. “Cuidar de nós mesmas, saber como nos defender e garantir, tanto quanto possível, que o que estamos lutando em nome das outras também é muito parte de nossas próprias vidas. Esses são os elementos-chave para fortalecer nossa luta e prosseguir nossa marcha”.

O manual tem seis capítulos:

- O primeiro capítulo, Reconhecendo quem eu sou, explora nossas condições sociais e a maneira pela qual definimos nossa percepção de nós mesmos como mulheres e como ativistas.
- O segundo capítulo, Reconhecendo a violência que enfrentamos, situa os diferentes tipos de violência vivenciados por mulheres e ativistas. Procuraram não só falar de formas reconhecíveis de violência de gênero para com as mulheres, mas também tocaram a violência que ocorre em espaços considerados não-violentos – inclusive as organizações de que fazem parte – ou formas de violência que não são Identificados como tal.
- O terceiro capítulo, Falta de autocuidado: uma forma de violência, explora os modos pelos quais a falta de autocuidado se traduz em violência auto-infligida na vida das mulheres activistas.
- O quarto capítulo, Otimizar nossas forças vitais, trata da questão do empoderamento das mulheres e da otimização das forças vitais e do autocuidado como elementos indispensáveis ​​para o empoderamento.
- O quinto capítulo, Autodefesa, explora alguns recursos para combater a violência em suas dimensões física, jurídica e psicológica.
- No sexto capítulo você encontrará uma seção sobre “Recursos” para desenhar em diferentes esferas da sua vida ou em situações de crise.

 
 

Já usei esse material em uma oficina, é muito bom! Obrigada pela versão em espanhol.

 
 

já foi traduzido pro português?

 
 

oi madariaga,
ainda não. vc tem vontade de fazer?

 
   

tenho sim.