A Anarquia Funciona

 

esse para impressao de livretos, se imprimir frente e verso sai em varias brochuras pra costurar e montar o livro?

 
 

vixi, o nome ta errado na primeira folha de ambos os arquivos: Peter Gelderoos

 
 

hahaha, droga
imprimi vários hoje
vou arrumar

 
 

se imprimir o arquivo de livretos frente e verso vai sair um monta de livretos de 16 páginas pra dobrar e costurar.

(e arrumei o nome do sujeito)

 
 

nossa…entao da 18 bloquinhos?
aí so com furadeira mesmo, seu tecnocrata rs

 
 

Nóó que bunitão que ficou!

 
 

ficou massa verde, vou fazer aqui também. é o buenos aires né?

 
 

sim :) É o buenos aires
Atualizei os arquivos. Tavam com um errinho de diagramação.

 
 

hora dessas vou querer futricar no texto também, puxar as palavras órfãs, linhas filho e distribuir subs nas páginas ímpares. mas isso é frescura minha, penso que só em dezembro poderei fazer isso. mas tenho essa disposição.

 
 

ajeitei um pouco disso, como me ensinaste :)

 
 

Que dó me deu das palavras orfãs :’(

 
 

tentei cuidar disso.
Pelo jeito passou algumas…

 
 

Algumas correçõezinhas:

Pág. 117, 2º parágrafo, 3ª linha “preferência DA sociedadeS”
Pág. 120, 1º parágrafo. “Mesmo que uma revolução anticapitalista crie novas relações e valores sociais, bem como liberte” → “Mesmo que uma revolução anticapitalista crie novas relações e valores sociais e liberte” – acho que simplifica e facilita a leitura
Pág. 125, 2º parágrafo, 11ª linhas “lojas coletivizadas” → “oficinas coletivizadas”. Imagino que a palavra no original seja “shop”.

 
 

correções anotadas :))))
arquivos atualizados.
valeu!!

 
 

galera, eu to acostumado em mandar imprimir em formato livreto com a folha a5 e uma impressora que já imprime dos dois lados, PORÉM agora essa impressora não tá funcionando e esse formato já tá em livreto, então como eu procedo?
To tentando mandar imprimir primeiro as impares e depois as pares, mas não sei se vai rolar…aceito dicas, valeu!

 
 

Depende da impressora. Vais ter que descobrir testando. Mas minha sugestão é imprimir primeiro as ímpares e depois, quando fores imprimir as pares, ativa a opção “inverter” pra vir imprimindo de trás pra frente.

Testa com 4 páginas. Acho que vais descobrir rápido como dizer pra impressora o que queres dela :)

 
 

valeu chuy!

 
 

Esse livro tem traduções minhas. Eu fiz questão de deixar claro que não autorizo o uso comercial delas e que a distribuição e a reprodução de trechos da tradução devem citar a fonte (ver pt.protopia.at/wiki/A_anarquia_funciona..., https://pt.protopia.at/wiki/A_anarquia_funciona:_Economia, pt.protopia.at/wiki/A_anarquia_funciona....

Além disso, o pessoal da Deriva tinha me prometido pagar pela tradução no final de 2014, coisa que nunca aconteceu. Despendi bastante tempo e trabalho nessa tradução. Achei uma grande falta de respeito ter impresso um livro e não ter respeitado as condições que eu impus na tradução, sendo que elas estavam bem explícitas no Protopia. Mais falta de respeito ainda da Deriva, que me deve o dinheiro da tradução há três anos.

 
 

olá Púcaro.
Uma coisa que entendi claramente é que você quer que a deriva te pague. Para isso, provavelmente você tem algum canal direto com ela para cobrar.
Com relação ao livro que a Subta tem impresso, o que você gostaria que fosse feito?

 
 

Mais algumas correções:

  • Pág. 131, 2º pár, linha 13 – parece que a nota de rodapé ficou no corpo do texto!
  • Pág. 161, 3º parágrafo, 4ª linha – “a polícia e o crime formam as presas engrenadas de uma armadilha…” Não entendi muito bem o que isso quer dizer. Tem o texto original em inglês? Dá pra tentar retraduzir esse trecho.
  • Pág. 184, 4º pár., 4ª linha – “o grupo de apoio entrega-as” substituir por “as entrega”.
  • Pág. 202, 1º pár., 9ª linha, corrigir para “Os colonos, além de SEREM
  • Pág. 211, 1º pár, 4ª linha, acho que faz mais sentido substituir o “com” por “em”.
  • Pág. 222, 2º pár., 4º linha. Acho que o sentido original de “quando mostraram misericórdia” quer dizer que os poderosos foram poupados e, na redação atual parece que quem mostrou misericórdia foram “os poderosos”.
  • Pág. 230, 1º pár, 4ª linha – “se revoltem e apoderarem-se” → “se revoltassem e se apoderassem”.
  • Pág. 231, 3º pár, 7ª linha* Pág. 231, 3º pár, 6ª linha – “os que haviam” → “quem houvesse”.
  • Pág. 231, 3º pár, 7ª linha – “poderiam” → “pudessem”
  • Pág. 236, 1º pár, 14ª linha – “Havia mais danças tradicionais como nunca se havia produzido pelo dinheiro” → “Haviam danças tradicionais como o dinheiro jamais produziu”
  • Pág. 236, 2º pár, 12ª linha – “a si mesmos” → “a si mesmAs”
  • Pág. 237, 6º pár, 2ª linha – “a luta mesma, especialmente as barricadas, construíram” → “a luta em si, especialmente as barricadas, CONSTRUIU
  • Pág. 244, 3º pár, 6ª linha – “receptores” → “receptoras”
  • Pág. 247, 1º pár, 1ª linha – “Devido o anarquismo se opor à dominação” – “Devido à oposição do anarquismo à dominação”
  • Pág. 247, 2º pár, 8ª linha – “ante” → “antes”
  • Pág. 248, 3º pár, 5ª linha – “uma lado” → “um lado”
  • Pág. 250, 3º pár, 9ª linha – “derrotaram aos conquistadores” → “derrotaram OS conquistadores”
  • Pág. 256, 1º pár, 10ª linha – “todOs aquelAs”
  • Pág. 257, 1º pár, 6ª linha – “fronteiras que nos põeM”
  • Pág. 258, 2º pár, 4ª linha – “todA o continente”
  • Pág. 258, 2º pár, 21ª linha – “Sem fronteiras, nem nação, Não mais deportações!” → “Sem fronteiras, nem nações! Sem mais deportações!”
  • Pág. 259, 1º pár, 12ª linha – “redes sócias” → “redes sociais”
  • Pág. 259, rodapé, 6ª linha – “Wkipedia” → “Wikipedia”
  • Pág. 260, 1º pár, 5ª linha – “as guerras motivADAS”
  • Pág. 260, 2º pár, 3ª linha – “levar a todos a viver juntos” → “levar todos a viverem juntos”
  • Pág. 261, 2º pár, última linha – “entre eles” → “entre elAs”
  • Pág. 262, 2º pár, 12ª linha – apagar “s”
  • Pág. 267, 3º pár, 5ª linha – “Kalihari” → “Kalahari”
  • Pág. 268, 1º pár, 3ª linha – “caravanas” → “motorhomes”, até onde sei em PT não se usa o termo caravana pra esses veículos.
  • Pág. 269, nota de rodapé, 3ª linha – colocar referência da edição brasileira do livro.
  • Pág. 270, 1º pár, 5ª linha – “sentido comum” → “senso comum”
  • Pág. 273, 2º pár, 1ª linha – “empresa” → “empreitada”
 
 

que apego monetário pra esse livro minha gente, duvido que alguém esteja lucrando com sua distribuição

 
 

caro Púcaro. Fins comerciais é para comprar um IATE, o que a galera faz aqui é imprimir e passar a anarquia pra frente. alguns editores de livros anarquistas, vou dizer isso basicamente em meu nome (Editora Monstro dos Mares), mas acredito não ser único, não envolve lucro em nossas atividades. A galera faz esse rolê pra tocar os livros pra frente, pra cobrir custos de papel, impressão, manutenção do equipamento e para ter o que comer.

Sobre seus problemas com a Deriva, que eu conheço o pessoal pessoalmente. Recomendo que entre em contato com eles e faça o favor inclusive de faze-los voltar à atividade.

Sem mais.

 
 

@lulhu: da Subta eu queria somente que a nota que coloquei no Protopia fosse incluída, nas próximas edições, nos capítulos que traduzi. Todas as traduções que realizei lá no site têm essa mesma nota. A inclusão dessa nota é interessante, a meu ver, não só porque reconhece que alguém que teve o trabalho de traduzir o texto (e outras pessoas tiveram o trabalho de revisar), mas porque divulga uma iniciativa tão legal e colaborativa como é o Protopia. Foi assim que tive contato com o Protopia, aliás: abri um livro e ali estava o link do site. Quero deixar claro não tenho nada contra a Subta, pelo contrário: acho uma ótima editora, de quem já li excelentes edições. Só gostaria que a nota que está no Protopia fosse incluída no texto.

@Tim E. Tospread: não é apego monetário, é necessidade mesmo. Também duvido que alguém esteja lucrando com a sua distribuição. Mas tenho certeza de que qualquer pessoa ficaria decepcionada e cobraria o que é devido, principalmente se o valor devido foi prometido por uma editora operada por pessoas em quem você confiava. Para você ter ideia, a Deriva me prometeu 250 reais e mais 10 livros pela tradução. Nada foi pago. É razoável que eu cobre a editora, inclusive publicamente, não? Como já disse antes, não é apego monetário, é pura necessidade.

@vertov rox.: fins comerciais não é somente para comprar um iate. Fins comerciais é comercializar qualquer bem ou serviço, livros incluídos. Acho bem improvável que alguma editora anarquista no Brasil tenha lucro mesmo, até porque o mercado editorial é um dos mais sofreram com a crise recente. E o mercado editorial de nicho, então, nem se fala. Conheço o teu trabalho e sei das dificuldades de manter a editora e o espaço que vocês têm/tinham. Mas a nota que pus em minhas traduções no Protopia falavam em fins comerciais, não em lucro. Aí é uma questão de reconhecimento de trabalho. Imagine, por exemplo, usar uma foto sem citar quem é o seu autor; será que o fotógrafo não pediria que os créditos lhe fossem dados? O que peço à Subta nada tem a ver com direitos autorais – figura jurídica à qual sou contrário por entender que o conhecimento deveria ser livre -, mas ao reconhecimento de que uma pessoa despendeu tempo de vida para realizar aquela tradução. Agradeço a você pela recomendação de entrar em contato com a Deriva. Enviei uma mensagem para a Waslala, que foi quem me prometeu o pagamento pela tradução, e estou no aguardo da resposta dela.

 
   

@Púcaro: vi no protopia que as tuas notas sobre uso comercial estão no final dos capítulos 1, 3, 4. É isso?